Lista de Embaixadores*

* Na área do Porto

 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

AmorimBWAntónio Amorim

É Professor Catedrático do Departamento de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e lidera o grupo Population Genetics & Evolution. A sua investigação centra-se na genética (pura e aplicada) de populações e evolução. É diretor do programa de doutoramento GABBA e do mestrado em Genética Forense da Universidade do Porto.

Tema da palestra: As origens das Espécies

 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

AnaMagalhãesBWAna Magalhães

É licenciada em Bioquímica pela Universidade do Porto e desenvolveu o projeto de doutoramento no Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (Ipatimup) e na Umeå University (Suécia), tendo-se doutorado em Biomedicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Contribuiu para a compreensão dos mecanismos moleculares usados pela bactéria Helicobacter pylori para colonizar o estômago bem como para o desenho de estratégias de terapia alternativas que visam bloquear a adesão desta bactéria à mucosa gástrica.

Atualmente é investigadora de pós-doutoramento no grupo Glycobiology in Cancer onde desenvolve um projeto que procura compreender como alterações da glicosilação das células do cancro gástrico contribuem para modificar a sua interação com as células vizinhas e microambiente.

Tema da palestra: A bactéria Helicobacter pylori e o Cancro gástrico

 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

APaulaPegoAna Paula Pêgo

O fascínio pelo sistema nervoso aliado à vontade de aplicar os princípios da engenharia à medicina levaram-na a trabalhar na conceção de novos biomateriais para aplicação na área das neurociências. Doutorou-se em Química de Polímeros e Biomateriais na Universidade de Twente (Países Baixos) tendo regressado a Portugal em 2003 para se juntar ao INEB, onde lidera o grupo nanoBiomaterials for Targeted Therapies que, tirando partido da nanotecnologia, se dedica ao desenho de estratégias para a promoção da regeneração de tecido, com um especial foco no tecido nervoso.

Tema da palestra: Nanotecnologia/Nanomedicina

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

bsarmentoBruno Sarmento

Licenciado em Ciências Farmacêuticas e doutorado em Tecnologia Farmacêutica pela Universidade do Porto, passou pelo Canadá, Dinamarca e Espanha, e tem tido experiências de ensino e investigação em vários países. Atualmente, é investigador no i3S, onde lidera uma equipa que se dedica à criação e validação de nanossistemas para administração dirigida de fármacos, com interesse em diversas patologias cancerígenas, infeciosas e metabólicas.
O desenvolvimento de novos fármacos, cada vez mais eficientes e seguros, tem sido o garante da prevenção e tratamento de doenças que afetam a humanidade, e assegurado a melhoria da nossa qualidade de vida. Contudo, a sua administração adequada, personalizada e dirigida aos órgãos-alvo só é possível com sistemas de administração que modulem a sua distribuição no organismo.

Tema da palestra: Fármacos: do desenvolvimento à administração

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


CarolinaLemosCarolina Lemos

Carolina Lemos é licenciada em Biologia e em 2009 concluiu o doutoramento na área da Epidemiologia e Genética da Enxaqueca. Atualmente debruça-se sobre o estudo de modificadores genéticos da idade de início da paramiloidose, mais conhecida por doença dos pezinhos e fatores de suscetibilidade associados a doenças complexas. É professora de Genética no ICBAS.

Tema da Palestra: A importância da Genética no dia-a-dia. A Genética e o que somos. As doenças genéticas e os mecanismos complexos associados à susceptibilidade de muitas doenças comuns.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


CatarinaPachecoCatarina Pacheco

Após a licenciatura esteve envolvida no isolamento de estirpes do solo com potencial para uso em bioremediação. No doutoramento abordou o stress oxidativo induzido por cádmio em bactérias (E. coli) e em 2008 integrou um projeto com o objetivo de criar um chassis cianobacteriano capaz de acomodar módulos sintéticos para melhorar a produção de hidrogénio.

Tema da palestra: Biologia Sintética: a engenharia genética radical – pretende explicar o que é Biologia Sintética, os ramos de investigação e os mais recentes progressos na área.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


ClaudioSunkelClaudio Sunkel

Claudio Sunkel é diretor do IBMC desde 2009. Antes de chegar a Portugal viveu em Inglaterra onde iniciou a carreira de investigação e fez o doutoramento em genética do desenvolvimento. No IBMC continuou a dedicar-se a esta área, particularmente à compreensão dos mecanismos de divisão das células. É também professor no ICBAS onde ensina Biologia Celular.

Tema da palestra: A definir com a escola

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


cristinabwCristina Ferrás

Licenciada em Biologia pela Universidade de Aveiro (2001). Concluiu o doutoramento em Biologia Humana na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) no ano de 2007. Durante o doutoramento estudou os mecanismos moleculares envolvidos na meiose, desenvolvendo o trabalho no Instituto Português de Oncologia (IPO), Ipatimup e FMUP. Teve ainda a oportunidade de trabalhar em parceria com o instituto Karolinska na Suécia e com o LUMC na Holanda.
Entre 2007 e 2010 realizou o pós-doutoramento no LUMC estudando os mecanismos de reparação do DNA. Regressou a Portugal para integrar o Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC). Atualmente, no Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) é Investigadora FCT e interessa-se pelo papel da transcrição durante a mitose.

Tema da palestra:  Mapear os caminhos da reprodução

 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


CristinaVieiraCristina Vieira

Tem contribuído para a caracterização dos genes que impedem a  auto-fecundação nas plantas com flores hermafroditas, como estes genes interatuam, coevolvem, e  de que forma a presença deste sistema afeta a diversidade do genoma, e consequentemente características importantes, como por exemplo, a resistência a parasitas.

Tema da palestra:  O sucesso “inesperado” das plantas com flores hermafroditas

Ou a definir com a escola
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


IsabelAlonsoIsabel Alonso

Estuda doenças neurológicas, em particular as doenças de Huntington e de Parkinson. A sua investigação foca-se na pesquisa de mutações, de modificadores genéticos e na caracterização dos mecanismos patogénicos associados a estas doenças.

Tema da Palestra:  DNA e doenças neurológicas – pretende dar a conhecer as principais figuras que ao longo do tempo contribuíram para a descoberta da estrutura da molécula de DNA e a contribuição que têm alterações no DNA para várias doenças neurológicas.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

JoanaCaldeira150Joana Caldeira

Licenciada em Microbiologia. Durante o doutoramento em Biomedicina (iniciado em Sevilha), dedicou-se ao estudo de novos genes associados ao cancro gástrico, tendo utilizado como modelo a mosca da fruta. No pós-doutoramento está a trabalhar na área da Regeneração, tendo como foco as alterações que ocorrem na matriz extracelular com o envelhecimento e que são responsáveis pelas hérnias e dores lombares. O seu atual modelo de estudo é o disco intervertebral bovino.

Temas da palestra: Cientista – ser ou não ser, eis a questão!  – sessão de perguntas e respostas sobre o dia-a-dia do cientista, percurso académico e competências necessárias

O que a mosca da fruta nos pode ensinar sobre o cancro – apresentação/discussão da utilização da Drosophila como modelo de estudo para o cancro.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

jparedesbwJoana Paredes

A semelhança que existe entre processos biológicos que ocorrem durante o desenvolvimento embrionário e aqueles que ocorrem durante o processo de carcinogénese, levaram-na a querer aplicar este conceito à sua investigação em Oncobiologia.
Doutorou-se em Biologia Humana na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 2004, tendo desenvolvido o seu trabalho entre o IPATIMUP e a Universidade de Gent, na Bélgica. Atualmente é Investigadora Principal do grupo Epithelial Interactions in Cancer no i3S, onde se dedica ao estudo de biomarcadores de células estaminais do cancro, tendo como modelo de estudo o cancro da mama.

Temas da palestra: Células Estaminais do Cancro

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

 

JoãoCabralJoão Morais Cabral

Lidera um grupo de investigação que se dedica ao estudo da estrutura de proteínas das membranas celulares, em particular, daquelas que transportam iões entre o interior e exterior das células. Antes do IBMC passou pela Escócia, onde fez o doutoramento, Inglaterra e Estados Unidos.

Tema da palestra: A definir com a escola

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


João Relvas

Doutorou-se em Inglaterra em Genética Molecular. O seu interesse pelo sistema nervoso surgiu em Cambridge onde fez o pós-doutoramento. Antes de regressar a Portugal, trabalhou na Suíça durante 6 anos. Atualmente lidera um grupo de investigação que estuda um conjunto de células do sistema nervoso que têm a função de suporte e proteção dos neurónios, as células da glia.

Tema da palestra: A definir com a escola

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


JJorgeVieiraorge Vieira

Tem contribuído para a identificação, em populações naturais de Drosophila, de variantes genéticos associados à longevidade, e desta forma para uma melhor compreensão da evolução da longevidade em animais.

Tema da palestra: O que determina a longevidade nos animais?
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


MarioBarbosaMário Barbosa

Mário Barbosa é coordenador da equipa Bimimic, do grupo NEWTherapies, o qual desenvolve estratégias destinadas a promover a regeneração de tecidos, usando biomateriais, células estaminais, bioimagem e nanotecnologias aplicadas à saúde. A sua investigação centra-se no papel que as interfaces célula-biomaterial têm no comportamento celular, o qual é essencial para a regeneração de tecidos. É considerado o iniciador da investigação em Biomateriais no nosso país e é um dos cientistas mais conceituados internacionalmente nesta área. É também Professor Catedrático do ICBAS.

Tema da Palestra: Terapias Regenerativas e Biomedicina

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


MJO_fotoMaria José Oliveira

Maria José Oliveira, bióloga (1996) e doutorada em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da Universidade de Ghent (Bélgica, 2004), é responsável pelo grupo Tumour and Microenvironment Interactions do i3S/INEB, onde é investigadora desde 2007. Desde 2008 é Professora afiliada no departamento de Patologia e Oncologia da Faculdade de Medicina da UP. O percurso académico e profissional brilhante levou-a a passar alguns períodos fora do país (Suécia, Alemanha, Bélgica e Itália). O interesse pela área da Oncologia dita a sua investigação, publicações e prémios.

Temas da palestra: Desafios na terapia do cancro; Os tumores como entidades complexas; Ser cientista

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


MilenaPanequeMilena Paneque

É psicóloga e profissional do aconselhamento genético há 18 anos. Acompanha a realização de testes genéticos preditivos em famílias em risco para doenças neurológicas de início tardio. A sua experiência como investigadora centra-se no impacto psicossocial que estes testes, tão antecipados ao início da doença, têm no indivíduo e na sua família, bem como nos aspetos de qualidade do aconselhamento genético. Atualmente é bolseira de pós-doutoramento do IBMC.

Tema da palestra: Aspectos psicossociais dos testes genéticos preditivos

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


PaulaBoaventuraBWPaula Boaventura

Desde 2013 trabalha na área da literacia em saúde, nomeadamente para a prevenção da obesidade, sendo esta considerada um fator de risco para a doença cardiovascular e para o cancro. Participou na equipa que desenvolveu um protótipo de um jogo digital para telemóveis, com o objetivo de melhorar a literacia em nutrição dos adolescentes (NutriBuddy). Paula Boaventura é investigadora no grupo Cancer Signalling & Metabolism, procurando avaliar os efeitos longo prazo das doses baixas de radiação através de uma coorte que, na infância, foi submetida a irradiação do couro cabeludo para tratamento da tinea capitis.
É licenciada em Biologia (ramo científico), mestre em Imunonologia e doutorada em Ciências Biomédicas. Recentemente, em Novembro de 2015, fez o mestrado em Ciências da Comunicação, na variante de Cultura, Património e Ciência.

Tema da palestra: Alimentação saudável, hábitos alimentares e a adolescência
Ou a definir com a Escola.

 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


paula-parreiraPaula Parreira

Licenciada em Microbiologia pela Escola de Biotecnologia/Universidade Católica Portuguesa, focou o seu interesse nas alternativas terapêuticas para a infeção por Helicobacter pylori (H. pylori). Após a conclusão do Doutoramento, realizou no Centro de Biotecnologia Agricola e Agro-Alimentar do Alentejo (CEBAL), o trabalho de Pos-doutoramento investigando o uso de extractos de plantas com potencial bactericidade. Paralelamente à investigação, desenvolveu atividades para crianças dos 5-12 anos de idade através do projeto – “Ciência à la Carte”. Atualmente integra o grupo Nanobiomaterials for Targeted Therapies Group continuando o seu trabalho relacionando as terapias de bioengenharia contra a infeção por H. pylori.

Tema da palestra: Uso de biomateriais no contexto de infeções bacterianas.

 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


PauloOliveiraPaulo Oliveira

Com formação académica em Biologia, Paulo Oliveira deixou-se fascinar desde muito cedo pelas maravilhas do mundo da Microbiologia. Apesar de “invisíveis” aos nossos olhos e consideradas muito simples na sua organização, as bactérias estão em todo o lado e determinam em múltiplas maneiras o nosso bem-estar. Como? Pense nisto: existem no nosso corpo mais células de bactérias do que células humanas… Mas não são só as suas quantidades que impressionam: há bactérias “domesticadas” que nos ajudam em múltiplas maneiras, desde a produção de vacinas e biocombustíveis até à descontaminação de áreas poluídas.

Temas da palestra:
– As bactérias como mini-fábricas
– Falta gasolina? As bactérias podem ajudar a resolver

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


PerpetuaPintoÓPerpétua Pinto do Ó

Interessou-se pelo estudo de células estaminais muito cedo na sua carreira de investigação. Durante o doutoramento, que realizou na Suécia, desenvolveu trabalho sobre a biologia das células estaminais hematopoiéticas em particular e atualmente tenta identificar a composição celular e molecular dos chamados “nichos” de células estaminais.

Tema da Palestra: Células estaminais

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


rgoncalvesRaquel Gonçalves

Os avanços da biotecnologia nas técnicas de clonagem e a possibilidade de criar órgãos bio-artificiais despertaram-lhe o interesse pela investigação durante o ensino secundário e na universidade. Com uma formação em Engenharia Química pelo Instituto Superior Técnico e um doutoramento em Biotecnologia, em expansão de células estaminais, pela mesma instituição, em colaboração com University of Reno, Nevada, nos EUA, Raquel Gonçalves é atualmente investigadora no grupo Microenvironments for Newtherapies e dedica-se ao desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas que envolvam células estaminais e biomateriais para a área osteoarticular, em particular para o disco intervertebral.

Temas da Palestra: Engenharia biomédica e células estaminais
Outros a combinar com a escola

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

UntitledRita Barros

Licenciada em Bioquímica pela Universidade do Porto, doutorou-se em Biomedicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. O projeto, que visava perceber a rede de regulação génica envolvida no estabelecimento e manutenção da metaplasia intestinal, uma lesão pré-maligna do estômago, foi desenvolvido no Ipatimup e no INSERM Estrasburgo (França). Durante o percurso académico e profissional valorizou sempre a internacionalização, contando com períodos a desenvolver trabalhos de investigação na Dinamarca, Holanda, França e Estados Unidos. Actualmente é investigadora de pós-Doutoramento no grupo de Differentiation and Cancer e tem estado envolvida em projectos tanto de investigação básica, procurando compreender a biologia e regulação de novos biomarcadores no cancro gástrico e do cólon, como de investigação clínica, desenvolvendo estudos retrospectivos em tecidos humanos para validar o valor prognóstico e preditivo de novos biomarcadores.

Tema da Palestra: Biomarcadores em cancro – o que são, como se estudam e a sua utilidade

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


RitaVilaça_PBRita Vilaça

Mestre em Bioquímica (FCUP-UP), estudou o papel dos antioxidantes da dieta alimentar na longevidade celular. Durante o doutoramento em Ciências Biomédicas (ICBAS-UP) e actualmente no seu pós-doutoramento, onde integra o grupo Yeast Signaling Network no i3S, dedica-se a estudar os mecanismos moleculares que causam disfunção mitocondrial numa doença lisossomal rara (Niemann-Pick tipo C), usando como modelo biológico a levedura. É Professora auxiliar convidada no ICBAS, onde lecciona no Mestrado Integrado em Medicina e no Mestrado em Bioquímica. É também colaboradora no projecto de educação científica YScience.

Temas da Palestra: A mitocôndria no centro da vida celular/ A ciência da levedura: um organismo modelo em investigação

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


sandramartinsBWSandra Martins

Investigadora (Programa Investigador FCT) no grupo Population Genetics & Evolution centrando-se a investigação  (1) sobre a epidemiologia genética da degeneração espinocerebelar, (2) na pesquisa de modificadores genéticos sobre MJD (Machado Joseph disease)  e (3) sobre a evolução de genes responsáveis para a ataxia. Dedicou o seu doutoramento à história mutacional de MJD por meio da análise de haplótipos das famílias afetadas a partir de 20 populações diferentes espalhados pelos 5 continentes (2007, Universidade do Porto; supervisores: A. Amorim, IPATIMUP; J. Sequeiros, IBMC). S. Martins orientou várias teses de mestrado e lecionou no Mestrado em Biologia Celular e Molecular, durante os últimos quatro anos, da Faculdade de Ciências (Universidade do Porto), como Professor convidado.

Tema da Palestra: Origens da doença de Machado-Joseph

 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

SofiaSantosSofia Santos

Desenvolve investigação na área de Neurociências. Durante o doutoramento estudou uma patologia neurodegenerativa do Sistema Nervoso Periférico – Doença dos Pezinhos. No pós-doutoramento interessou-se pela investigação na área dos Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC) em modelos animais de ratinho. Atualmente procura desenvolver estratégias de nanomedicina após AVC, com o objectivo de aplicar moléculas neuroprotetoras no cérebro isquémico.

Tema da Palestra: Isquemia Cerebral: da Patologia aos Mecanismos Neuroprotetores

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

tsTeresa Summavielle

Licenciada em Bioquímica, realizou o seu trabalho de doutoramento sobre o desenvolvimento do sistema nervoso sob exposição de drogas psicoestimulantes. Atualmente lidera o grupo de investigação Addiction Biology no i3S. Tem igualmente interesse na área da comunicação de ciência, onde desenvolve o tema sobre a prevenção das drogas de abuso na adolescência.

Tema da Palestra: As drogas e o cérebro: põe-te a milhas das pastilhas.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Advertisements